Arquivo da tag: Brincadeiras

Parque da Mônica

image2

image14

Quem me acompanha no Instagram sabe que no último domingo levamos Heitor ao Parque da Mônica e nesse post vou falar um pouco da minha experiência com algumas considerações.

O Parque da Mônica é um parque tematico (obvio, rs) dos personagens de Mauricio de Souza e foi inaugurado em 1993 e ficava no Shopping Eldorado e lá permaneceu até 2010. Depois de muitas negociações o parque foi reaberto (em julho desse ano, 2015), só que no Shopping SP Market (no mesmo local do extinto Parque da Xuxa).

O parque é bem estruturado, embora tenha algumas opções de alimentação, você pode sair para comer na shopping e depois entrar novamente (essa saída é feita pela lojinha, onde um segurança carimba seu braço e você fica com livre acesso. A entrada é feita pela catraca, como a primeira vez que você entrou).

image5

image2[1] image3[1]

image1[1]  image1

image4[1]

Imagens: MMNED

Heitor não aproveitou muito as atrações por causa do tamanho, mas se a criança tiver mais de 1 metro vai aproveitar praticamente todos. Heitor foi no carrossel Mata (da turma do Jotalhão) que ele foi com Igor, na roda gigante da turma que ele foi comigo, na piscina de bolinhas do Cascão (que quase não quis sair de lá), no parquinho (nesse também tem que ficar um adulto acompanhando e Heitor também ficaria o dia todo lá, se a gente deixasse) e no brinquedão do Chico Bento, que ele foi com Igor também. No final foi que eu vi que também tinha o posto do Bidu e ele poderia ter ido, mas ai ele já estava no decimo sono. Abaixo tem uma tabela com as restrições de cada brinquedo.

Totem Restrições - Entrada

Imagem: Site Parque da Mônica

Assistimos um show de Natal com a Turma da Mônica e papai Noel, que foi gratuito, mas também tem espetáculos pagos no teatro do parque que achamos melhor não ir por que Heitor já estava bem abusadinho, por causa do sono.

As crianças até 1 ano e 11 meses não pagam. Os passaportes custam R$ 129,00 individual e R$ 64,50 meia entrada, mas se você for acompanhado de mais de um adulto, eles tem pacotes específicos.

A estrutura do parque, além da parte de alimentação (que também conta com cadeirões), conta com espaço família (que possui trocador, sala de amamentação, espaço pra papinha, banheiro família e carrinhos de bebê*), rede wi-fi gratuita para acesso à internet, guarda-volumes*, enfermaria para atendimento médico, Serviço de Atendimento ao Visitante (SAV), loja temática com produtos e souvenirs* e o estacionamento do próprio Shopping SP Market.

image6 image7 image8 image9 image10 image11

Imagens: MMNED

Eles também tem quatro espaços para festas de aniversário. Para saber maiores informações o e-mail é festas@parquedamonica.com.br

http://parquedamonica.com.br/

 

 

Amarradinhos

Amarradinhos_Sr. Paulo Rodella

Imagina um avô fofo, feito o Gepeto, que começou a criar os próprios brinquedos para brincar com seus netos…. Ele existe!

Um dia o sr. Paulo Rodella foi brincar com suas netas e levou o Kit Avô, que continham papelão, barbante, canetas coloridas, tesoura e estilete.

Na brincadeira, Vovô Paulo começou a fazer uma sereia, que era o que a sua neta “precisava”. Depois de poucos minutos nascia também o princípe, a rainha, a girafa e outros amiguinhos para “sereia”. Foi tudo super improvisado, mas isso não queria dizer que não foi divertido.

Quando ele voltou pra casa pensou: “se aqueles bonecos rústicos agradaram tanto, por que não lapida-los um pouco?!”.

A partir dai os bonecos foram sendo lapidados para tomar formais mais “agradáveis” e sendo feitos protótipos de madeira e de papelão e foram corrigidos a exaustão para que o conjunto ficasse harmônico e chamasse atenção das crianças. Crianças? Mais não eram só duas netas? Foi ai que Sr. Paulo decidiu que, se agradou tanto as meninas, poderia agradar outras crianças também. Foi ai que começou a nascer a Amarradinhos.

Outros testes foram feitos, inclusive de aceitação com as netas, outros tipos de papelão testados, novos protótipos e novos ajustes.

E ai foi a vez das questões burocracias, como:Os registros das marcas, da empresa e dos produtos; A obtenção do registro junto ao Inmetro (importantíssimo, principalmente em se tratando de coisas voltadas para crianças); A patente do conceito do brinquedo (o conceito de Amarradinhos é patenteado).

Ao entregar o resultado dos ensaios laboratoriais obrigatórios para a certificação no Inmetro, o técnico perguntou como eles haviam conseguido apresentar um produto que não gerou nenhum “comunique-se”, nenhuma observação negativa? A resposta foi: “- Simples! Fizemos para as nossas netas!” (Num é fofo???).

Hoje a família Amarradinhos cresceu, e tem besouros, borboletas, formiguinhas, o rei e a rainha, vaca, cachorro, vaca, girafa.. além do papai noel, renas e a árvore de natal.

Hoje estamos acostumados com os brinquedos que tem luzinhas, interruptores, que fazem barulho, mas o Amarradinhos é um exercício de amarrar, desenvolve a coordenação motora, exercita a capacidade de ordenação das peças, oferece a oportunidade da realização… sem contar que depois as crianças podem pinta-los da forma que quiserem.

As vezes a criança pode ter alguma dificuldade inicial para montar Amarradinhos, e aí surge a oportunidade dela interagir com os pais, com os avós ou com as professoras. Amarradinhos resgata a imagem simbólica da experiência a da sabedoria na figura do adulto que assessora a criança e que lhe passa valores e vivências. Sem contar que outra característica do Amarradinhos é que você pode coleciona-los, juntar por categorias, por afinidade(eu = a louca que gosta de separar as coisas por categorias).

Enfim, a ideia de vovô Paulo foi genial e, além de fazer a felicidade das duas netas, também está fazendo a facilidade de muitas outras crianças, que além de brincar e exercitar sua coordenação motora e etc, oferece essa interação com a família que esta (infelizmente) cada dia mais rara.

www.amarradinhos.com.br

Amarradinhos_Coelho Amarradinhos_Girafa Amarradinhos_Libelula  Amarradinhos_Tamamduá Amarradinhos_Vaca  Amarradinhos_Rei

Fotos: Fanpage Amarradinhos

 

 

 

 

 

Conhecendo os animais

image1

A escola de Heitor mandou uma atividade para fazermos em casa na semana passada que consistia no seguinte: Cada aluno trazia pra casa (em semanas diferentes) a família de um animal (de brinquedo, claro!). As crianças, com a ajuda dos pais, tinham que introduzir esses animais na sua rotina, eram fotografados e depois montavam (a mãe montava, no caso kkkkkk) um albúm tipo scrapbook (que o próprio colégio enviou) com o dia a dia das crianças e dos bichinhos. A família escolhida para vir pra nossa casa foi a família da galinha, a família Coco.

O albúm era único para todos os alunos e família dos bichos, então cada criança, além de aprender sobre o seu bichinho, também conhecia os dos amigos e sua rotina.

A idéia é bem legal, dá pra fazer em casa e além dos pequenos conhecerem os animais, ainda fica um albúm de recordação. Cada um pode pegar varias famílias de animais e montar seu scrapbook individual.

image2 image4image3 image5

image6

Brincadeiras sensório-motoras


BrincadeirasSM

As brincadeiras sensório-motoras visam ao aprimoramento dos esquemas, e, simultaneamente, constituem situações que propiciam a colocação de certas questões que acabam por conduzir a criança a refletir cada vez mais sobre o fazer.

Exemplos de brincadeiras sensório-motoras:

  • bater em objetos suspensos (mãos e pés);
  • assoprar e assoprar para deslocar;
  • acertar no “alvo”;
  • soltar objetos dentro de caixas;
  • soltar e pegar no ar “sem deixar cair” (pena, algodão);
  • recortar;
  • colar ( grãos, bolinhas de papel, palito, barbante…);
  • pintura livre a dedo/pincel/lápis;
  • rasgar;
  • massa de modelar;
  • amassar papel;
  • corda;
  • amarelinha;
  • peteca;
  • rolar a bola;
  • empurrar com os pés em direção a “alvos”;
  • bater a bola no chão e agarrar em seguida;
  • jogar bola de mão e mão;
  • jogar bola na parede, deixar bater no chão e agarrar;
  • pular procurando atingir distâncias cada vez maiores;
  • empilhar e empurrar sem desfazer;
  • enfileirar empurrar sem desfazer;
  • encaixar;

Sugestões de como podemos facilitar as coordenações sensório-motoras:

  1. Bater a bola suspensa por um fio ou rolar a bola devem anteceder o jogar de mão para mão ou o bater a bola no chão para agarrá-la em seguida.
  2. O encaixe de peças miúdas de plástico pode ser facilitado pela atividade de colocar objetos pequenos dentro de caixas (vai-se reduzindo os tamanhos, pouco a pouco) e depois revirar tudo.
  3. Acertar ao alvo deve vir depois da criança ter vivenciado algumas situações de soltar objetos dentro de recipientes grandes e soltar, esticando bem os braços para o alto, penas ou pedaços de algodão, tentando agarrar sem deixar cair.

Fonte: http://portaleducacaoinfantil.blogspot.com.br/2010/01/brincadeira-sensorio-motora.html#.VdH5QZ1Viko