Arquivos da categoria: Viagens

Viagens de avião – Vôos curtos – Heitor 9 meses

image4

E finalmente chegou dezembro e com ele nossa viagem pra Recife… e passar váááários dias (que nunca são o suficiente, mas pelo menos não são viagens rápidas de final de semana).

Os procedimentos para viagem de avião forma os mesmos de sempre: horário da soneca e da mamadeira na decolagem e na aterrizagem. Esse voo tinha uma particularidade, iriamos fazer conexão em Brasilia (tanto na ida quanto na volta). Como a conexão seria no hora do almoço, levamos a papinha dele congelada (junto com as demais que eu sempre levava em toda viagem… todas congeladas). Mas ai aconteceu aquele famoso imprevisto: o voo atrasou quase uma hora e perdemos o tempo quase todo que iriamos passar o aeroporto de BSB. Quando descemos na conexão foi uma correria, conseguimos descongelar a papinha, esfriar e dar a Heitor. E o nosso almoço? Comemos aquelas explosões de delicias servidas no avião. E chegamos bem.

Os dias em Recife são sempre um farra e no final do ano então…. Visitar a família e os amigos, ir pra casa da dindinha e passear com ela, confraternização com o pessoal do colégio e praia!!!!

Como falei em alguns post atrás, sempre passei minha férias em Maragogi (uma praia no litoral de Alagoas) e foram as melhores férias da minha vida. Sempre passávamos o mês de janeiro todo lá com toda a família e os amigos de veraneio. E quero muito que Heitor também tenha essa experiencia.

Viajamos pra passar o réveillon lá e a semana seguinte. Foi uma farra. Era a primeira vez que Heitor ia na praia (embora já tivéssemos ido a Recife, não costumamos ir a praia lá). No início foi meio traumático. Ele não gostou muito, nem dá areia nem da água salgada (também foi a primeira vez que ele tomou banho de piscina) mas no decorrer dos dias ele foi se acostumando e depois adorou.

O voo do volta foi mais tranquilo e o planejamento foi o mesmo, como sempre. A saudade e vontade de ficar é bem maior quando passamos mais tempo e ainda choro em toda volta. A solução é já começar a programar a próxima viagem.

E, quando chega o segundo semestre já começamos a contar os dias pra chegar dezembro de novo, passar mais tempo em Recife e ainda irmos pra Maragogi….

image1 image3                          image5 image2

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someone

Quais as doenças mais comum, em crianças, no verão e como proteger seu filho

 

Eu fico contando os dias pro verão chegar (mesmo com o clima doida do SP, que as vezes, o verão tá tão frio que parece inverno… ou vice versa kkkkk).

No verão passado fomos passar o reveillon e alguns dias de férias em Maragogi / AL. Sempre passei minhas férias de verão lá, desde que me entendo por gente. E quero que Heitor também passe as dele e que ele tenha lembranças tão boas quanto as que eu tenho até hoje.

Depois de uns dias que chegamos, ele teve uma super diarréia… conversei com a médica dele pelo whatsapp (santa tecnologia) e resolvemos bem a situação.

Além da diarréia, tem outras doenças tipicas do verão. Vou falar um pouquinho de cada uma delas e dar algumas dicas de como cuidar.

Insolação

Com belos dias ensolarados, entre as doenças mais comuns no verão, a insolação tem o seu destaque. Se o seu filho é daquelas crianças que adora brincar durante a tarde ou manhã no sol, ele já deve ter passado por isso. A insolação causa o aumento da temperatura do corpo. Para tratar, são indicados banhos com água gelada e a hidratação constante com líquidos.

Desidratação

Por ser um período quente, no qual as crianças se sentem mais dispostas para fazer brincadeiras na rua, correndo e pulando, a desidratação se encaixa entre os transtornos, problemas e doenças mais comuns no verão. A dica para evitar é sempre dar líquidos para a criança, de preferência água ou suco de frutas. Se o seu filho começar a sentir enjoos e diarreia, leve-o para uma consulta ao médico. Ampliando o tratamento da desidratação, o consumo do soro caseiro é indicado.

Conjuntivite

Doença onde a conjuntiva dos olhos infecciona. As crianças podem pegar a doença por meio de contato direto com infectado. A bactéria pode ser encontrada nas mãos, toalhas, lenços e até mesma na piscina. Os sintomas envolvem coceira, sensação de desconforto, inchaço e pus. Caso o seu filho tenha a doença, use toalhas separadas e lave as mãos após ter o contato com os olhos.

Diarréia

Neste caso, as idas ao banheiro se multiplicam, e as fezes ficam menos consistentes. Para evitar a enfermidade é indicado a lavagem das mãos constante, o uso de álcool gel, a lavagem de todas as frutas e verduras que forem consumidas e o cuidado com os alimentos consumidos fora de casa.

Micoses

Um clássico das doenças mais comuns no verão. A pele úmida é um prato cheio para os fungos que causam a micose. Os casos, vistos normalmente em praias ou piscinas causam desconforto, já que lesões vermelhas que escamam aparecem em áreas como virilhas, pés e unhas. Assim que você notar a doença em seu corpo, marque um horário com um médico dermatologista para que pomadas antifúngicas sejam indicadas.

Bicho geográfico

Evitar que a criança caminhe de pés descalços é uma das formas de evitar que o bicho geográfico cause problemas. Esse bichinho é um parasita e fica embaixo da sua pele. O tratamento do bicho geográfico, uma das doenças mais comuns no verão, pode ser feito através de remédios ou de pomadas.

 

Fonte: http://vivomaissaudavel.com.br/saude/crianca/veja-quais-as-doencas-mais-comuns-no-verao-em-criancas/

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someone

VIAGENS DE AVIÃO – Vôos longos – Heitor 7 meses

IMG_4002

Menos de um mês após voltarmos de NY, Igor viajou pra Barcelona a trabalho. A idéia era eu ir com Heitor encontrar com ele lá. Depois Londres (também a trabalho) e depois Paris (férias). Mas e o medo de pegar um vôo tão longo com Heitor, sozinha? Como eu sempre fui afoita, quando Igor falou da viagem e perguntou se eu topava, aceitei na hora.

Como sempre, me planejei pra Heitor ir dormindo o vôo todo e ai escolhemos um vôo noturno. Programei a alimentação dele para que na hora da decolagem ele tomasse o ultimo gagau do dia e dormisse. Pedi um bercinho no vôo (que já estava no limite da altura de Heitor). E lá fomos nós, encontrar com o papai dele. Na ida pro aeroporto contamos com a ajuda de tio Digo, que ficou conosco até o check in. Heitor dormiu a viagem toda e chegamos em Barcelona bem. Encontramos Igor e foi uma festa. Passeamos pela cidade, mas no outro dia já partíamos pra Londres.

Heitor dormiu no vôo pra Londres também. Chegamos no final do dia lá. A noite fomos jantar com minha cunhada (que mora lá) e com nosso sobrinho (que também estava em Londres a trabalho). Durante a semana, Igor ia trabalhar e fazíamos o mesmo esquema que fizemos em Nova Iorque. Eu e Heitor saiamos pra passear e nos encontrávamos com ele.

IMG_4028

IMG_4140   IMG_4027

Passado os dias de trabalho chegou a vez das férias, que se já é boa só pelo nome, imagina passar as férias em Paris! O vôo, mais uma vez, foi tranquilo. Aproveitamos muito! A cidade é realmente diferente. Tudo lindo!

Após os dias em Paris voltamos pra Barcelona e no outro dia #partiuBrasil.

Na volta não conseguimos vôo noturno. O jeito foi vir no vôo diurno mesmo e rezar pra Heitor, além de não dormir o vôo todo (pra não perder o sono a noite e endoidar o fuso dele), se comportar bem. Graças a Deus, correu tudo como esperávamos. Ele se comportou super bem. Dormiu nos horários que ele dormiria, se estivesse em terra, brincou e não aperreou nadinha. #thanksgod.

Em relação a alimentação de Heitor, nessa viagem não levei as comidinhas dele prontas e recorri as papinhas industrializadas mesmo. Além deu ter viajado sozinha com ele e querer diminuir ao máximo a quantidade de cacarecos pra carregar, íamos pegar muitos vôos e não sabia se iam encrencar. Por isso optei pro não levar as papinhas salgadas. Frutas, em todo canto tem, ai fica mais fácil.

image

image

image

image

Dicas:

1 – tanto Londres quanto Paris, não é tão fácil andar de carrinho de bebê nos metrôs. Poucas estações tem elevador. Se você tiver com outra pessoa, ok, dá pra fazer um “bem bolado” e subir e descer as escadas segurando o carrinho ou desmontá-lo.

2 – no castelo de Versailes não pode entrar com carrinho também. Você o deixa num tipo guarda-volumes de carrinhos, desmontado.

3 – não fomos ao Louvre. Quer dizer, até fomos, mas tava fechado. Ai só tiramos foto na frente mesmo, não entramos.

4 – pertinho de Londres tem o parque da Peppa. Não fomos, por que como Igor foi a trabalho, não encarrei de ir sozinha com Heitor, ainda mais dirigido com aquele volante ao contrário.

5- outro passeio legal pra ir com criança em Paris é a Euro Disney (acho que nem tem mais esse nome, mas enfim..). Não fomos, por que estávamos com outro casal, e aí os passeios eram sempre combinados e também achamos que Heitor era pequenininho demais.

 

 

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someone

VIAGENS DE AVIÃO – Vôos longos – Heitor 6 meses

 

IMG_3784

Menos de 1 mês depois da primeira viagem de avião de Heitor, viajamos pra Nova Iorque. E ele foi conosco, claro. Mesmo sendo uma viagem longa e internacional, como já tínhamos ido pra lá eu estava relativamente tranquila.

Li muito sobre o assunto e o primeiro passo foi escolher um vôo a noite, assim Heitor dormiria o vôo inteiro (e começar a rezar, pra dar certo kkkk). Fiz todo um cronograma do vôo, coordenei as refeições dele para dar a mamadeira na hora da decolagem e da aterrissagem, fiz as papinhas salgadas e congelei (as frutas eu dei normalmente as de lá)… enfim, tudo certo.

Para o armazenamento das papinhas, eu coloquei uma fralda no fundo de uma bolsa térmica, coloquei uma bolsa de gel congelada (daquelas que a gente usa pra colocar em contusões) e só depois coloquei as papinhas. Deixei pra tira-las do congelador bem na hora de sairmos. O frigobar do nosso hotel tinha um mini congelador e deu pra armazenar tudo lá, sem maiores problemas. Caso não tivesse, o meu plano B era pedir pra armazenarem na cozinha do hotel. Ah, um detalhe: deixei a bolsa termina no congelador de casa, um dia antes da viagem. Quando ele ia comer, pedia pra esquentarem no microondas e pronto. Heitor comia a comidinha dele de sempre e ficava com o bucho cheio.

No vôo aconteceu tudo como esperado. Ele mamou na hora que o avião tava decolando e logo depois dormiu. Como a gente tinha pedido aqueles bercinhos, ai foi só coloca-lo lá e ele dormiu o vôo inteiro (confesso que fiquei um pouco com medo, vai que roubam ele no vôo. Oi? #aloca). E eu fui dormir também… #sqn! Fui atualizar os filmes que eu queria ter visto e ainda não tinha tido tempo!

Os dias lá foram super tranquilos. A temperatura estava ótima. Nem estava aquele calor de derreter, como no verão e nem estava frio (Quem é feliz no frio, minha gente? Eu não! :/). Só um dos dias que foi mais frio, mas nada demais.

Ficamos no Empire Hotel, na 44 West com a 63Rd. Ao lado do Linconl Center e vizinho do P.J. Clarks (gordinha fellings). Também bem pertinho do Central Park, do Columbus Circle, 5 Avenida, etc…

Igor foi a trabalho, por isso eu saia com Heitor sozinha pra passear e no final do dia encontrava com ele. Ah e conseguíamos almoçar juntos também.

Heitor deu trabalho zero! E olhe que os dois primeiros dentinhos dele apontaram no segundo dia da viagem. Sem febre, sem abuso, sem choradeira!

Passeamos bastante e Heitor amou.

Na volta fiz o mesmo esquema da ida. Pegamos um vôo noturno, organizei as refeições dele durante o dia pra ele tomar o gagau na decolagem e aterrissagem, etc… Mais uma vez, parabéns pro meu pequeno. Deu tudo certo e agora era só programar a próxima viagem.

IMG_3844   IMG_3853

IMG_3821  IMG_3828

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someone