Arquivos da categoria: Filho dodoi

Dica Redoxitos – Vitamina C: Sete alimentos para incluir na alimentação diária das crianças

image

Com essa mudança louca do tempo, quem tem filho pequeno se preocupa logo com gripes e resfriados. Por isso, uma das recomendações mais frequentes dos médicos é para que os pais incentivem os filhos a terem hábitos saudáveis com a dieta, desde os primeiros anos de vida, pois alimentos ricos em nutrientes e minerais ajudam a fortalecer o organismo das crianças. Entre as vitaminais fundamentais, uma das mais conhecidas é a vitamina C, que contribui para o bom desenvolvimento das células integrantes do sistema imunológico.

Apesar de ser uma substância orgânica fundamental, essa vitamina não é fabricada pelo organismo. Portanto, só é possível obtê-la por meio de dieta equilibrada ou por suplementação vitamínica. Mas o que acontece quando a criança está com deficiência deste nutriente no organismo? Continue lendo

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someone

Dicas Bepantol Baby – Verão: dicas para manter saudável a pele do bebê durante a estação mais quente do ano

 Verão baldinho

Bepantol® Baby sugere alguns cuidados para manter os pequenos longe de irritações como assaduras e brotoejas

No verão, a pele do bebê, que já é sensível, necessita de atenção especial devido às altas temperaturas, que favorecem o aparecimento de irritações pelo corpo, como as assaduras e as brotoejas. Pensando na importância de manter o bebê saudável na estação, Bepantol® Baby sugere alguns cuidados essenciais para evitar problemas de pele nos pequenos.

É no verão, por exemplo, que as assaduras tendem a aparecer com mais frequência. Trata-se de uma inflamação cutânea causada principalmente pelo contato da pele com as fezes e a urina. Comum entre bebês e crianças pequenas, deixa vermelha a região afetada, com uma lesão levemente inchada que pode se estender para outras áreas ao redor se não houver o tratamento adequado.

 “A assadura, dependendo do grau, incomoda bastante, podendo causar dor e deixar o bebê inquieto. Por isso, prevenir é fundamental”, ressalta a gerente médica de Consumer Health da Bayer, Juliana Machado.

Outro problema de pele muito comum no verão é a brotoeja. Identificada pelas pequenas bolinhas avermelhadas que aparecem geralmente em locais de dobras da pele, como pescoço, axilas ou na região das fraldas, ela pode causar coceira, leve ardor, além de se tornar porta de entrada para infecções. Essas indesejadas irritações são ocasionadas pelo bloqueio dos poros, por onde a pele elimina o suor, e afetam especialmente os bebês.

Para evitar a transpiração e o calor excessivo, os pais devem optar por vestir as crianças com roupas leves e confortáveis, priorizando os tecidos de algodão, que permitem uma melhor absorção da transpiração em relação aos sintéticos. E nos dias muitos quentes, o recomendado é manter os pequenos em locais frescos e arejados, na sombra e ao ar livre.

“Limpar bem a pele do bebê e aplicar o creme antiassaduras em todas as trocas pode ajudar a evitar a assadura”, reforça a Dra. Juliana.

Sobre Bepantol® Baby

Sempre pensando no bem-estar da mãe, do pai e, claro, dos filhos, a Bayer oferece Bepantol® Baby, a evolução dos antiassaduras. O creme da marca penetra na pele do bebê, deixando-a mais resistente contra as assaduras. O produto possui dupla proteção, pois cria uma barreira transparente e tem pró-vitamina B5, que age aumentando a resistência da pele contra assaduras. Além disso, Bepantol® Baby é de fácil aplicação e remoção. Bepantol® Baby também não contém fragrâncias, corantes e conservantes que podem irritar a pele sensível do bebê.

Preço médio sugerido de Bepantol® Baby: 30 gramas – R$ 16,10 / 60 gramas – R$ 27,30 / 100 gramas – R$ 42,30

Bepantol Baby

Imagens: Google

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someone

Mudanças no calendário de vacinação

vacinação

As primeiras vacinas de Heitor, ainda no hospital, foram feitas por uma clinica particular e as demais foram em um posto publico (falo sobre essa clinica num post futuro).

Agora nesse inicio de ano foi divulgado pelo Ministério da saúde mudanças no calendário de vacinação nacional, para 2016, que começaram a ser aplicadas desde do dia 04/01 e estão sendo alteradas doses de reforço para vacinas infantis contra meningite e pneumonia, além do esquema vacinal da poliomielite e o número e doses da vacina de HPV.

As mudanças de cada uma delas são:

  • Pneumonia

Para os bebês, a principal diferença no calendário será a redução de uma dose na vacina pneumocócica 10, que protege os pequenos contra a pneumonia. A partir de agora, ela será aplicada em duas doses, aos 2 e 4 meses, seguida de reforço preferencialmente aos 12 meses, mas que poderá ser tomado até os 4 anos. Anteriormente, o esquema contava com três doses, aos 2, 4 e 6 meses mais o reforço. Em nota, o Ministério da Saúde justifica que a recomendação foi tomada com base em estudos que provam que o novo esquema é tão eficiente quanto o anterior.

  • Meningite

A vacina meningocócica C (conjugada), que protege as crianças contra a meningite causada pelo meningococo C também sofreu alterações de calendário. O reforço, que anteriormente era aplicado aos 15 meses, passa a ser aplicado aos 12 meses, preferencialmente, podendo ser feito até os 4 anos. As primeiras doses da meningocócica continuam sendo dadas aos 3 e aos 5 meses.

  • Poliomelite

A terceira dose da vacina contra a poliomelite, que era dada por via oral, passa a ser injetável. Não há mudanças em relação às datas. As três primeiras doses continuam dadas aos 2, 4 e 6 meses de vida e os reforços por via oral aos 15 meses e 4 anos.

  • HPV

A vacina contra o papiloma vírus humano (HPV), que aplicada em três doses passa a ter apenas duas. Meninas de 9 a 13 anos podem ser vacinadas gratuitamente e devem tomar a segunda dose da vacina seis meses depois da primeira. De acordo com o Ministério da Saúde, estudos recentes mostram que o esquema com duas doses apresenta uma resposta de anticorpos em meninas saudáveis de 9 a 14 anos não inferior quando comparada com a resposta imune de mulheres de 15 a 25 anos que receberam três doses.

 

Fontes:

http://www.jb.com.br/pais/noticias/2016/01/05/ministerio-da-saude-realiza-mudancas-no-calendario-de-vacinacao/

http://revistacrescer.globo.com/Voce-precisa-saber/noticia/2016/01/calendario-de-vacinacao-infantil-sofre-mudancas-em-2016.html

Imagem: Google

 

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someone