1 ano e 6 meses

IMG_3177

Naquele dia 14/07/2013, quando fiz o teste de farmácia e descobri que estava grávida comecei a enlouquecer (coitado de Igor). Entrei em pânico, literalmente. Já tinha perdido duas gestações e o medo de perder a terceira me tomou por completo.

Com o passar das semanas o medo da gravidez não ir adiante foi diminuindo cada vez mais, até que cheguei ao tão esperado terceiro mês. Ai os medos só mudaram de forma e se tornaram outros, mas mesmo assim a gravidez passou voando (menos o ultimo mês, que demorou 10 anos pra passar).

Eu queria ter cesárea. Meu médico respeitava minha decisão (embora ele não falasse, eu desconfiava que ele preferia que eu tivesse parto normal).

No dia 28/02 (sexta-feira antes do carnaval), foi minha ultima consulta com Dr. Carlos. Estava tudo na mais perfeita ordem e marcamos a cesárea para o dia 07/03 (dia que minha mãe e minha irmã chegavam aqui em São Paulo).

Dia 01/03, sábado de carnaval, saímos pra almoçar, passeamos e combinamos um cinema a noite. A noite fiquei com preguiça e decidimos assistir um filme na TV mesmo. Igor, como sempre planejou tudo: iria trabalhar no carnaval, adiantar umas coisas e, quando Heitor nascesse, dia 07, ele iria se dedicar integralmente a gente.

Na madrugada do dia 02/03, surpresa: minha bolsa estourou! Fomos pro São Luiz. Chegando lá ligaram pra Dr. Carlos e informaram que eu estava só com 1cm de dilatação e sem sentir dor e ai ele disse que esperaria amanhecer e iria pra lá pra fazer meu parto cesárea. Mas, quando foi daqui a pouco as contrações começaram e eu pensei que ia morrer (Igor levou um monte de grito, claro, porque toda vez que ele falava comigo eu dava brigava com ele), duas horas e meia depois do horário que eu entrei, já estava com 8cm de dilatação, ou seja, quase parindo. Dr. Carlos foi chamado as pressas, chegou lá e depois de uma conversa, resolvemos que eu faria parto normal. E foi a melhor coisa que eu fiz na vida.

As 7h02, Heitor nasceu, medindo 49,5cm e pesando 3.660kg.

IMG_3182 IMG_3265

Pensei: graças a Deus, ele nasceu bem, forte, saudável. Agora não preciso mais ter medo!

Hoje Heitor completa 1 ano e meio. Parece que foi um dia desses que meu pequeno nasceu! E os medos? Ahhh, foi ai que me enganei pensando que os medos iriam embora… Os medos só aumentam (e as incertezas também). Medo de não ser uma boa mãe, medo dele cair, de se machucar, de adoecer, dele não ser feliz, dele sentir frio, dele sentir fome, dele sentir calor…  E quando ele arrumar uma namorada? Meu Deus, quero nem pensar!!

Mas se tem uma coisa CERTA é o amor que eu sinto por ele!

 

 

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someone

Uma ideia sobre “1 ano e 6 meses

  1. Pingback: Quando descobri que estava grávida… – Parte 2 – A gravidez de Heitor | Minha mãe não é daqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *